Asseec repudia violência contra trabalhadores e se solidariza com os feridos

imagem irreal

A Associação dos Servidores da Secretaria de Educação do Estado do Ceará (Asseec) repudia veementemente a forma de como os servidores públicos foram tratados durante esta semana na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará. O Governo utilizou de forma arbitrária a polícia militar, colocando trabalhadores contra trabalhadores o que ocasionou diversas correrias e tumultos na Assembleia Legislativa – a Casa do Povo cearense.

Os servidores públicos protestavam contra a reforma da Previdência do Estado do Ceará, uma medida nada popular que vai agravar a vida dos servidores ativos, aposentados e pensionistas. A proposta do governador Camilo Santana foi encaminhada à Assembleia Legislativa com pedido de urgência o que deixou todas as categorias indignadas pela a falta de diálogo, visto que desde 2016, o mesmo Governo não realiza mais a Mesa Estadual de Negociação Permanente (MENP).

Contudo, a semana teve uma intensa manifestação e mobilização junto as bases. Os trabalhadores participaram da audiência pública realizada na segunda-feira (16), onde pressionaram os parlamentares para a retirada da pauta em discussão. Na terça-feira (17), um protesto de servidores estaduais e municipais foi realizada em frente ao Plenário 13 de Maio e na quarta-feira (18) houve o primeiro confronto, data que os deputados estavam de forma célere analisando a proposta e aprovando nas Comissões, na tentativa de entrar no espaço para reivindicar, o grupo manifestante foi recebido com spray de pimenta.

A presidente da Asseec, Ritinha Bacana, foi esmurrada por um tenente à paisana da PM, fato já comunicado a presidência da Casa Legislativa. Idosos caíram a meio a correria, ficaram cm falta de ar por conta do spray de pimenta entre outras ações truculentas. Na quinta-feira (19, o tumultuo foi ainda maior, a polícia militar além do spray de pimento, utilizou bombas de efeito moral e em meio ao cenário de guerra, os servidores pediam paz, mas nada era feito para aliviar a situação.

A Asseec, na ocasião, está solidária à todas as pessoas que saíram feridas, sobretudo, à presidente do Sindsaúde, Marta Brandão, foi atingida próximo ao olho esquerdo e lamenta o posicionamento do governador Camilo Santana que mais uma vez de forma traiçoeira encaminhou uma pauta que muito prejudicará a vida dos servidores que hoje já amargam as perdas salariais em 20,64%.

Confira o vídeo, abaixo, e veja as ações da PM contra os trabalhadores:

Leia mais:

Servidores lotam Assembleia contra reforma da Previdência

Assembleia aprova urgência para reforma da previdência estadual  

Servidores protestam contra nova previdência estadual; batalhão de choque e acionado 

Servidores estaduais tentam invadir Assembleia em protesto contra a reforma da previdência estadual

Protesto e confusão marcam votação da reforma da previdência estadual na Assembleia

Reforma da previdência estadual é aprovada na Assembleia Legislativa entre protestos

 

Author: Jefferson Abreu

Compartilhe


Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Asseec na luta: Associação tem sido vitoriosa nas demandas requeridas pelos trabalhadores da educação!


Ver matéria completa